sexta-feira, novembro 30, 2001

Estive pensando a respeito do nome desse blog. Dei esse nome pq eu deveria depositar aqui meus devaneios solitarios. Mas não faz sentido chamar de solitários, gritos q compartilho com alguém. Cada anseio, dúvida, insegurança e alegria, eu vivo em conjunto. Eu compartilho tudo com vc. De lonely, esses screams não tem nada.

;)
O amor é lindo. Mas não cura ressaca nem supre a falta de sono.

quinta-feira, novembro 29, 2001

Ainda que evite meu toque, não pode evitar o brilho intenso no olhar que ele lhe causa.

segunda-feira, novembro 26, 2001

Pequenas razões

A forma com que me olha
Como seu olho brilha ao meu menor carinho
Sua ternura
Seu orgulho
Sua admiração
Sua inteligência
Sua espirituosidade
Sua sensibilidade
Seu talento
Sua leveza
Sua companhia
A falta q vc me faz
Sua espontaneidade
Sua forma de declarar, delicada e sincera "estou com saudades"
O modo como sorri entre dentes
O modo com q permite ser olhada
O modo com q me toca
O modo com q pára o tempo
Como mostra poder ficar horas a meu lado
Com q me faz me sentir uma boa companhia
Como me diverte
Como me surpreende
Como se revela
Como se mostra forte
Como se mostra frágil
Como passa o dedo na borda do copo
Como desvia o olhar qdo tímida
Como me abraça
Como se faz presente, sem ao menos me tocar
Como desata a falar
Como cobra meu diálogo
Como pede minha presença
Como quer minha companhia
Como fecha os olhos
Como fica quieta
Como brinca com as mãos
Como arruma o cabelo, por trás da orelha
A expressão depois do beijo
O deleite pelo dia a dia
A paciência doce
A impaciência intensa
A calma complacente
A inquietação apaixonante
Os gestos delicados
Como me conta cada pequena importância
Como me conta cada detalhe fútil
Como me apraz com futilidades, tanto qto com qq coisa
Como é bom te ouvir
Como é bom o teu silêncio
Como é doce tua voz, e delicadas tuas palavras
Como me diz bom dia
Como segura minha mão
Como reclama de tudo
Como não se satisfaz
Como é difícil te conquistar por inteiro
Como é fácil te agradar por instantes
Como instantes se tornam anos
Como lê minha palavras descuidadas
Como comenta minhas idéias perdidas
Como abala minhas certezas
Como controla meus abalos
Como me acalma
Como me ouve
Como é companheira
Como é mais minha amiga do q nunca
Como é segura
Como é confusa
Como se decide de repente
Como pensa e pondera longamente
Como está sempre próxima
Como está sempre reservada, tão vc
Como deita a cabeça em meu ombro
Como respira fundo e se deixa ficar
Simplesmente ficar
Simplesmente ali estar
E o tempo passa, inquietante, assustador, lento, intenso.
Como vc se acostuma
Como muda facilmente
Como é bela a cada mudança
E como é sempre efêmera, em sua natureza sólida
Constantemente inconstante
Docemente vc.















Essa é pra vc, menina.


"Adoro sei lá porque, esse seu olhar meio escudo
que não só já viu quase tudo
como acha tudo tão dejavu mesmo antes de ver"

(Adriana Calcanhoto)

domingo, novembro 25, 2001

Essa troca de gentilezas entre blogeiros é uma coisa estranha. Todo o universo blogger se torna um círculo restrito de amizades. Mas não posso deixar de falar novamente na Mandita, depois do post meigo q ela publicou sobre mim. Ela é uma gracinha.
Bjao, Manda!

;)
10 horas de gravação sob as quentes luzes. Carregando peso dos equipamentos. Comendo poucas bolachas. Bebendo refrigerante diet e quente. Tendo dificuldades técnicas. Enfrentando a própria incompetência e inexperiência. Confrontando a ausência de talento. Tudo, para 20 minutos de filme, que se tornarão somente 30 segundos na edição. Por isso não faço cinema. Nunca mais. Minha paixão pela sétima arte é mesmo a de expectador.
"Pq vc faz cinema?

para chatear os imbecis, para não ser
aplaudido depois de sequências dó de
peito. para viver à beira do abismo.
para correr o risco de ser desmascarado
pelo grande público, para que conhecidos
e desconhecidos se deliciem. para que os
justos e os bons ganhem dinheiro, sobretudo
eu mesmo. porque, de outro jeito a vida não
vale a pena. para ver e mostrar o nunca
visto, o bem e o mal, o feio e o bonito.
porque ví "simão no deserto". para insultar
os arrogantes e poderosos quando ficam como
"cachorros dentro d'agua" no escuro do cinema.
para ser lesado em meus direitos autorais. "

(Adriana Calcanhoto)

Pq eu NÃO faço cinema:
Por pura impaciência
Por total imcompetência
Por ausência de disciplina
Por falta de arrogância
Por preguiça
Por falta de talento
Porque os imbecis me chateiam mais que eu a eles

sexta-feira, novembro 23, 2001

Como não poderia deixar de ser, devo falar tb q o Mundo Perfeito da Dani eh o mais perfeito dos mundos.

;)

quinta-feira, novembro 22, 2001

Eu já falei aqui do morfina, blog da Vanessa Marques, uma amigona.
Agora é a vez da Amanda. Reclama q ninguém entra no blog dela, mas tb não faz esforço algum pra atualizar aquela trolha! Mas qdo atualiza, escreve coisas interessantes. Ou não. Enfim, vale a pena pela autora.

;)
Bom, destilar dúvidas sim. Até sua essência, onde certezas se façam desnecessárias. Não que seja fácil, mas não quero passar a vida buscando certezas. Prefiro intensidades.
Belissima manha de sol nessa quinta-feira. Dias estressantes de trabalho. Mta coisa a fazer. Ontem, excesso de trabalho e febre o dia todo. Hj, provavelmente o volume será o mesmo, mas certamente a carga não. Sem febre, e com esse dia bonito.

Acho q simplesmente acordei de bom humor. Com certeza a noite de ontem teve a ver com isso. A certeza de q o companheirismo ainda é a parte mais importante.

quarta-feira, novembro 21, 2001

Resoluções tomadas esta manhã:
Destilar dúvidas e aproveitar o instante. Plantar agora para colher depois fica para os pequenos, que não sentem prazer senão na recompensa. Que não vêem beleza em cultivar o belo. Quero o prazer do plantio, tanto qto o da colheita.

segunda-feira, novembro 19, 2001

Estou testando o blog com minha irmã caçula. Ensinando ela a editar. Vou deixar aqui um recado pra ela. Algo q eu sempre (carinhosamente) digo:
Menina, vc é mto feia!

hehe, nada como um pouco de amor fraternal numa segunda à noite.
;)
"Não se preocupe em entender. Viver ultrapassa todo entendimento."
Clarice Lispector
Estou usando uma camiseta q tem estampado o quadro "O grito", de E. Munch.
Bem a calhar. E eu nem vi o q peguei pra vestir...
Pq o belo tem q ser tão incerto?!
E tão belo...
Loyola Brandao tinha razao.
O beijo não vem da boca.
Vem de dentro.
Da vontade de beijar.

domingo, novembro 18, 2001

Andei relendo isso aqui... quanta coisa para um blog q "só pretendia funcionar"...

sábado, novembro 17, 2001

Muita coisa é por vc. Inclusive a falta de atualizacoes dele. As palavras são tão suas qto a falta delas...
Parece o centro de Sampa. A 25 de março em véspera de Natal. Aquela barulheira infernal, milhões de vozes se sobrepondo em uma cacofonia tão absurda q não se distingue uma sílaba sequer. É assim q ficaria minha casa agora, se eu começasse a pensar em voz alta.

e-mail
gritado às
Mas queria q essa estranheza passasse... já sinto sua falta.
Confuso ou não, só consigo ver beleza nisso tudo...

Só uma coisa me vêm à cabeça agora, menina:

2050 está longe demais.

e-mail
gritado às
E fica a pergunta:
E agora?
É, o azul é mesmo uma cor linda.
Eu amo essa cor.

;)

Acho q eu moraria na linha do Equador.
eu tb nao, menina. Tb nao tenho culpa
pq sera q a verdade raramente convence?
A madrugada ficou fria.

(...)
O q me leva à conclusão de q não é o cinema q frustra. É sua ausência. Estou feliz enquanto assisto a um filme. Ou vivo um.

e-mail
gritado às
Falam tanto sobre o quanto a propaganda promete sem cumprir. Sobre como vende sorrisos e manhãs felizes, sendo q só podemos comprar pastas de dente e margarinas. Vá lá, digamos q estejam corretos. Mas o q diremos do cinema então? Q vende vidas felizes. Finais felizes. Vidas dramáticas. Finais dramáticos. Histórias intensas. Tudo tão intangível, e tão distante das prateleiras. Tão distante do real. O cinema frusta as pessoas. Descobri q a culpa é toda do cinema. Se nunca estou satisfeito, é pq minha vida nunca se aproxima da intensidade de vida vista nas telas. O cinema é a mais inescrupulosa das publicidades. E a mais mentirosa. O cinema frustra.

(...)

As horas passadas em frente as telas estão entre as melhores da minha vida. Ao menos não me frustro por pouco.

e-mail
gritado às
Ou melhor, faz mal para pessoas como eu, que se alimenta da criação dos outros, analisa e se orgulha de criticar bem. Talvez isso me faça sentir criativo. Mas destruir é muito mais fácil que criar.

Vc cria melhor q destrói. Assista o filme.

e-mail
gritado às
Não, Van, não assista Lavoura Arcaica. Faz mal pras pessoas.

Pela lógica do filme, aplaudir o talentoso é tornar-se ainda mais sem talento?! Pobre de mim.
Sentimento predominante ao assistir a esse filme: inveja.

e-mail
gritado às
Trabalhos sem fim. Tempo que passa rápido, mas denso.
Um pouco mais de azul nessa madrugada infinita. Nem a música quebra o silêncio.

e-mail
gritado às

sexta-feira, novembro 16, 2001

E afinal, a distância e a frieza da internet aproxima e gera intimidade. Afinal, distantes, sim. Mas antes vazio do que obstáculos entre as pessoas.
E viva o blog!

e-mail
gritado às
Esse blog era uma idéia estúpida, e talvez ainda seja. Preto. Escrito em branco. E comecei escrevendo coisas direcionadas a pessoas específicas (poucas), q provavelmente não interessariam a mais ninguém. O fato é q se foi para mim q eu criei isso, tem dado certo esse formato tosco. Cansei de tanto desing. Esse é um blog de negação. Preto. Branco. Ordenado. Cronológico.

Há quanto tempo eu não sei o q é uma seqüência?

e-mail
gritado às
Meu tio é um poeta. Mas um poeta que não escreve poesia, se é q me faço entender.

e-mail
gritado às
"Vi milhões de cores, neste p&b, e muitas imagens em tuas palavras"

hehe, esse é meu tio... cara e tanto.

Bom, enquanto não tenho um sistema de comentários (sou um analfabeto enquanto internauta), vai no copy paste mesmo... me mandou isso por ICQ

abraço, tio!

e-mail
gritado às
Meus gritos estão saindo sussurrados.

e-mail
sussurrado, na tentativa de gritar, às
Ela carregava dois sacos de lixo, negros como o elegante vestido q usava. E estava de salto. Era a elegância em pessoa, e aquela imagem jamais saiu da minha cabeça. Algumas pessoas têm um dom incrível. O da leveza. De flutuar. E ser admirável, mesmo carregando lixo. Paradoxo harmônico. Saudades de vc, MXC.

Bom, chega de homenagens. Ao menos por hora. Preciso fazer trabalho.

e-mail
gritado às
Fragmentos de diálogo. Frases com destino certo mas lançadas aqui, nesse blog. Como qdo eu estava na França, e te contava as coisas em pensamento. Ou cada vez q acontece algo excitante. Ou triste. Enfim, essa é a delícia de compartilhar.

Sorrisos pra vc.

e-mail
gritado às
Forte e corajosa, tb.

Impetuosa.
:)

e-mail
gritado às
Bjao pra vc tb, meu anjo.

Dizem q o ciúmes fere... Nem sempre.
;)

e-mail
gritado às
Alguns momentos pedem um pouco de morfina. Vício. Meu vício são as pessoas. Ao menos, as interessantes.
Bjao, Van.

;)

e-mail
gritado às

Nunca pensei q um dia fosse gostar tanto da volubilidade de uma mulher. Ou gostar tanto de uma mulher por sua volubilidade.
Sem palavras, minha querida. Mas é suficiente. Acho q vc entenderia esse recado.

:)

e-mail
gritado às
A falta de tempo sempre me enlouqueceu. É desesperador. Agora estou vendo que é mais desesperador ainda ter tempo. Vejo os minutos passando, ponteiros dando voltas, e só o q faço é observar relógios. Não existe nada mais angustiante. Como o excesso de afazeres pode se tornar falta do q fazer?

e-mail
gritado às
De certa forma, feliz é aquele que ainda pode gritar, de uma maneira ou de outra. Pois agora vejo que todos querem.

e-mail
gritado às
Talvez esse blog funcione ao menos como o bloco de notas que nunca consegui usar. Nunca criei o hábito. O que é terrível quando sua maior pretensão na vida é criar. Idéias são muito raras para serem perdidas.

(...)

mas costumam ser muito banais para serem usadas tb.

e-mail
gritado às
O anoitecer é tão bonito. Penso mesmo através de imagens, não tem jeito. Gosto do anoitecer que é quando as coisas realemnte mudam. Tudo escurece, muda de cor. Aquilo que tem brilho próprio pode aparecer. E a escuridão esconde o mundo que vai surgir amanhã. Sabe-se lá com que cara. Geralmente não muda muito, mas podemos ao menos imaginar, especular. E sonhar. Assim é a noite.

e-mail
gritado às
Esse blog poderia ser azul. Talvez fizesse mais sentido. Essa cor se tornou especial pra mim há algum tempo, mas não vem ao caso. Ela sabe o motivo.

e-mail
gritado às
É estranho para quem sempre falou através de imagens, recorrer às palavras e abandonar as imagens. Talvez eu as retome em breve, afinal. Ou talvez não. Mas acho q nunca vou abandonar a palavra.

e-mail
gritado às
Estranha a despretensão estética para um pretenso designer.
Estranha a pretensão do grito para um cara despretensioso.
Mas acho q pretendo mesmo isso. Desabafo. Angústia. Gritos.

e-mail
gritado às
"Eu não gosto do bom gosto
Eu não gosto de bom senso
Eu não gosto dos bons modos
Eu não gosto"

(Adriana Calcanhoto)

Esse blog não tem qq pretensão estética. Aliás, não tem pretensão alguma, a não ser a de funcionar. Vamos ver.


e-mail
gritado às