segunda-feira, dezembro 24, 2001



Estou sempre quebrando a promessa de publicar o último post do ano. Mais uma vez, disse q seria o último, mas retorno a atualizar. Só para, mais uma vez, lançar aqui um pouco da graça da Clarice Lispector. Li isso aqui por acaso, e claro, lembrei de vc. Sobretudo da conversa que tivemos ontem, a respeito de inteligências. E da sua inteligência.

"Não entendo. Isso é tão vasto que ultrapassa qualquer entender. Entender é sempre limitado. Mas não entender pode não ter fronteiras. Sinto que sou muito mais completa quando não entendo. Não entender, do modo como falo, é um dom. Não entender, mas não como um simples de espírito. O bom é ser inteligente e não entender. É uma benção estranha, como ter loucura sem ser doida. É um desinteresse manso, é uma doçura de burrice. Só que de vez em quando vem a inquietação: quero entender um pouco. Não demais: mas pelo menos entender que não entendo."
(Clarice Lispector)

Agora sim, até 2002.



Sábado, eu e "minha musa" - como a chamam muitas das pessoas que lêem esse blog - encontramos Vanessa Marques. Ela nos deu um presente lindo, pela simbologia e delicadeza. Um big kiss (aquele chocolate delicioso) e um cartão. Um cartão único, para nós dois, com um texto de comover. Sensível, delicado e de muito bom gosto.

Não é a toa q ela é a segunda maior referência desse blog.

A primeira, é claro, é "minha musa". Que também me deu presentes lindos e simbólicos ontem. Dentre eles, um CD contendo a "trilha sonora" de nosso primeiro beijo. Um CD q contem a música q tocava quando aconteceu. Lindo, lindo.

Agora é oficial: último post do ano. Retorno em janeiro.

Que o ano que vem por aí seja ótimo para todos nós, e que o final de ano de vcs seja maravilhoso como o meu está sendo.

[]s


sexta-feira, dezembro 21, 2001



"A esperança é um quase nada com vontade de existir."
(Juliana Ribeiro)

Assim é a Ju... tenho o prazer de trabalhar com essa garota!
:)





"Não quero ter a terrível limitação de quem vive apenas do que é possível fazer sentido.
Eu não: quero é uma verdade inventada."
(Clarice Lispector)




quinta-feira, dezembro 20, 2001



A vida é muito cruel após o almoço.




Deu algum pau no último post. E o pior, continua dando pau qdo tento editá-lo. Então estou postando de novo:
ai vai a URL do tal blog interessante.
:)

A vida de Lúcio.


Blog interessante. Vale uma visita, recomendo.

publicada por . às

quarta-feira, dezembro 19, 2001



Ops, q lapso! Preciso fazer uma ressalva aqui, antes que minha irmã caçula me bata: ela tb leu o post gigante "São Paulo é uma kitchnete"... Minha irmã mais velha leu intimada, como a Van. Daí a caçula leu tb. Mas ela num foi intimada não, foi de curiosa e xereta mesmo.





terça-feira, dezembro 18, 2001



Já adoro Ouro Preto antes de conhecer. E vou adorar ainda mais quando voltar, ainda que nem chegue, de fato, a conhecer a cidade.




Esses dias andei pensando na M. Não tenho mais qualquer notícia dela e duvido que um dia ela chegue até esse blog. Mas, de qualquer forma, vou usar somente a inicial. Vc sabe de quem se trata.

M. era linda. Linda mesmo, muito linda. Inteligentissima, criativa. Brilhante. Carinhosa, sensível. E não sei se eu te contei essa parte, mas ela gostava muito de mim. Muito mais do que eu imaginava e só fui descobrir isso na última vez em que a vi. Ela era talentosa. Íntegra. Interessante. Doce. Uma dessas garotas afortunadas, que nascem para serem amadas. Que todos adoram. Eu me lembro da festa de aniversário de M, onde notava facilmente o quanto todos a adoravam. Eram todos apaixonados por ela: pais, irmãos, amigos. M era única e era incrível.

Espero que ela esteja muito feliz. Mas provavelmente nunca vou saber disso. Pq M, meu amor, não é vc.




Para os meus parâmetros, postei bastante entre ontem e hoje. Acabei tendo mais tempo livre do que esperava (que de qualquer forma não foi muito), e mais saudades dela do que nunca.




Queria estar em Viena e encontrar um poeta de Milkshakes às margens de um rio. Uma noite bonita e tranqüila. Sermos Ethan Hawke e Julie Delpy por um dia. E simplesmente estar com ela. Antes e depois do amanhacer.




Dia do primeiro beijo.
:)




Ele urgia, trôpego e bêbado. E sôfrego. Urgia pelo brilho em seu olhar e pelo ar quente que sai de suas narinas. Urgia por sentir seu coração batendo, junto a seu peito. Mas principalmente, urgia por tempo. Não exatamente por ter tempo, mas por ultrapassar o tempo. Urgia na vã esperança de que um dia a vida não lhe causasse desconforto. E também, na plausível esperança, de que um dia encontrasse paz e plenitude, em meio a tanta urgência.

Basicamente, urgia pelo fim de tanta urgência. Conseqüentemetne, urgia por continhar sonhando. Com ela, claro. E vivendo.


segunda-feira, dezembro 17, 2001



Para 2002:

Meus desejos
Trabalhar menos.
Ganhar mais.
Tardes mais frescas.
Corações mais quentes.
Muitas risadas.
Muitos sorrisos dela.
Machu Pichu.
Pessoas inteligentes.
Pessoas instáveis.
Pessoas apaixonantes.
Brisa.
Sol.
Azul, muito azul.
Respirar tranqüilo.
Plenitude.
Conforto e intensidade, mais intensidade que conforto.
Brown skin.
Minha mulher, minha menina, meu anjo.
Teus olhos oceânicos.
E ainda paciêcia.
Ainda esperança.
Sempre ainda.
Ombros largos.
Brilho nos olhos.
Praça do Relógio.
Escada do metrô.
Boteco do centro.
Cantina italiana.
Largo do Arouche.
Poetas de milkshake.
Lavouras arcaicas.
Cultivo incansável.
Flores laranja.
Rosas vermelhas.
Botões e beijos.
Cabelo enrolado.
Falta de fôlego.
Excesso de zelo.
Trem da morte.
Trem da vida.
Companheirismo.
E-mails.
Posts.
ICQ.
Telefone.
Boca.
Pintas.
Banheiro de balada.
Cinema.
Finais de semana.
Frevo.
Conjunto Nacional.
Espaço Unibanco.
Unibanco Arteplex.
Palavras.
Olhares.
Pizzas.
Vinhos.
Coragem.
Vontades.
Carinhos.
Saudades.
Abraços.
Encontros.
Dias 17.
Tranqüilidade.
Cabeça no ombro.
Estar com ela.
A integridade dela.
A beleza dela.
Desejos dela.
Desejos meus.





Falta uma semana para eu publicar o último post do ano. Adeus edição 2001 do meu blog. A primeira, talvez de muitas, talvez a última. Dia 25 eu viajo, e só retorno ano que vem.

Começo aqui minha despedida. Devo publicar outras coisas ainda esse ano mas, de qualquer forma, já que a semana promete ser corrida, já me despeço pra garantir.

Em partes, talvez seja ansiedade. Vontade de me despedir logo mesmo. Vontade de viajar logo. Quero que dia 25 chegue, pra viajar com meu amor. Para passar dias felizes com ela. Porque certamente serão felizes. Dias com ela são sempre felizes. Ansiedade de encerrar logo o ano e me lançar ao novo. Não que 2001 tenha sido ruim. Aconteceram coisas desagradáveis, mas aconteceram muitas coisas boas também. Sobretudo no final.
Mas encerrar é sempre bom. E começar,melhor ainda. Quero encerrar para deixar pra trás o que houve de ruim, e para consolidar o que houve de bom.

Sempre haverá pequenas coisas que desejo. Mas creio que tenho tudo o que preciso no momento. Por hora, tenho tudo de importante. Nesse momento, lembro do Espelho de Harry Potter. Não porque eu seja um grande fã do menino bruxo. Na verdade, eu assisti ao filme por mera curiosidade, e sem ler nenhum dos livros previamente. Nem posteriormente, aliás. Nem pretendo. Mas esse filme se tornou especial para nós, então me lembro do Espelho do Harry e me imagino olhando para ele, e só enxergando a mim mesmo.

Quero estender esse último mês em minha memória, pelos outros 11 anteriores. Lembrar desse mês como se tivese sido todo o ano. E estender esse mês para 2002.

Q todos os dias em 2002 sejam dia 17.





Nada nos pertence mais que nossos sonhos. Adorei essa frase.

Vc me pertenceu mais que qualquer coisa ao longo desses anos. E continua sendo um sonho. Um sonho mto bom. E, por mais q se realize, sempre será sonho. Um sonho que sonho acordado.

O dia 17 está se encerrando. Não sei ao certo ainda o balanço. Mas acho que foi mesmo especial. Não me canso de sonhar.




"Nada lhe pertence mais que seus sonhos."
(Nietzsche)




Muita gente andou me xingando por causa do tamanha do meu post "São Paulo é uma Kitchnete"... Bom, acho que só vc teve saco pra ler isso tudo, Manda. E claro, meu amor tb leu. E Vanessa Marques, intimada, hehe.




Pq é tão difícil confiar na competência das pessoas? E tão difícil se esquivar de imprevistos?




Bom, se São Paulo não for uma kitchnete, no mínimo, Vanessa Marques é o Mestre dos Magos.




Hj é um dia mto especial. Não cabe aqui entrar em detalhes do motivo. Mas é. E ponto. Espero q eu torne o dia dela tb especial, como pretendo.
Bom dia, meu anjo.




Uhu! Finalmente tenho commets no meu blog!
Mas tenho q adminitir, fui incapaz de colocar sozinho. Até Vanessa Marques conseguiu fazer isso, mas eu não. Bom, embora me sentindo humilhado, tenho comments. Graças à ajuda do Oct.


domingo, dezembro 16, 2001



Tá bom, tá bom, vcs venceram. A história de vcs é mais curta, mas mais bombástica tb. O mundo todo é uma Kitchnete.
Camila e André fazem faculdade comigo. Resolveram largar a monotonia de suas vidas para nós, q aqui ficamos, aventurando-se pelas lanchonetes londrinas, lavando chapas e servindo mesas. Não se preocuparam mto em mandar notícias para os amigos. Para nós, a vida deles estava em pause e, uns quastro meses depois, eles continuavam lavando chapas em Londres. Até q Carlinha, tb da nossa turma, resolveu dar umas voltinhas pela Europa, mais precisamente pelo sul da Espanha. Bom, eram uns mil kilometros de distância das lanchonetes e pubs onde André e Camila costumavam trabalhar. Mas eles se encontraram em uma rua do centro de Sevilha. Quase nem se viram, pois estavam admirando a arquitetura local, olhando para os belíssimos telhados, e ignorando a presença de criaturas q medem 1,40 m, como a Carlinha (de salto!). Não sei ao certo como foi o encontro, mas especulo: Carlinha deve ter trombado de frente com o umbigo da Camila, e logo a reconheceu pelo piercing q a moçoila carrega por ali.

Minha nossa, coisas improváveis acontecem. Vai começar a chover sapos.

sábado, dezembro 15, 2001




São Paulo é uma kitchnete

Esses dias recebi o e-mail de uma amiga (Vandreza - não se espantem, é esse mesmo o nome da guria), amiga de quem há muito não tinha notícias, declarando que se cansou do calor tupiniquim e resolveu virar picolé no Canadá. Daí, ela aproveita pra perguntar: "e aí, continua escrevendo?- eu costumava fazer isso - Ah, e vc tá sabendo da existência do Cronistas Reunidos?"

Bom, Cronistas Reunidos é o site-blog de ex-colegas da ECA, q resolveram soltar o verbo. Os amigos verborrágicos escrevem crônicas interessantes, vale uma visita. Mas sim, eu já sabia da existência. Recebi um e-mail avisando, além de q, quase todos os blogs q costumo ler, trazem link para o Cronistas. Dentre os verborrágicos estão Leopoldo, com quem tive o prazer de trabalhar durante um ano, e Paulo Coelho (não, não é o escritor-bruxo, mas um homônimo). Paulo Coelho trabalhava até semanas atrás na mesma agência q eu. Uma das blogueiras q divulgou a URL do Cronistas Reunidos é a Dani Abade, autora do genial O Mundo Perfeito. A Dani, aliás, q trabalha comigo, conhecia Paulo Coelho pelo blog, mas não sabia q era o mesmo indivíduo careca q se sentava há apenas algumas mesas de distância. Até q eu revelei o mistério, claro. O Mundo Perfeito da Dani, é bastante conhecido na comunidade blogueira. Uma de suas fãs é Vanessa Marques, do blog Morfina, que publicou um post dizendo q O Mundo Perfeito é provavelmente o melhor de todos os blogs - o q não duvido. Qdo li aquilo, liguei pra Van, dizendo feliz e contente: ei, eu conheço a Dani, ela trabalha comigo. "Q legal, manda um beijo pra ela". Mandei. "Vanessa Marques? Ah, do Morfina? Tb leio o blog dela, até coloquei um link pra ele no Mundo Perfeito" - foi essa a reação da Dani. Bom, a Dani não sabia q a Van era minha amiga, nem a Van sabia q eu trabalhava com a Dani. Resta dizer q a Van é designer, e esteve onde trabalho - com a Dani - sendo entrevistada, interessada em uma vaga de Assistente de Arte. A vaga não rolou pra ela, por mera questão de perfil profissional, mas o pessoal da agência gostou muito do trabalho dela - o q não é nenhuma surpresa, a Van é mto talentosa. Gostaram do trabalho, e simpatizaram com ela. De vez em quando perguntam: "E a Vanessa, como vai?". E a Dani não sabia que a Vanessa era a Marques, a do Morfina, a do link para o Mundo Perfeito. Já o Lula, q tb trabalha com a gente, sabia. Conheceu a Van no dia da entrevista e, semanas depois, qdo eu estava com ela no cinema, na fila de Amnésia, encontrou com a gente, e só não viu o filme junto pq não tinha mais ingresso.

Ah, e claro, ainda não falei sobre como conheci Vanessa Marques. Recebi um e-mail divulgando o Ermitão, extinta zine online q a Van desenhava e produzia. Resolvi dar uma olhada e a coisa tinha qualidade, como tudo o q tem o dedo talentoso da Van. Escrevi elogiando, e passamos a nos corresponder com certa freqüência e volume. Depois de uns 2 ou 3 meses nos correspondendo, resolvi passar a URL do Ermitão para uma amiga - minha melhor amiga - dar uma olhada. "Dá uma olhada aí... é o site de uma amiga, mto legal". A resposta foi sucinta: "peraí, essa amiga é minha!". Vanessa Marques fez colégio com minha melhor amiga. São boas amigas, e se conhecem há uns 7 ou 8 anos. E a minha melhor amiga, depois de 2 anos e meio de grande amizade, é hoje a "musa" desse blog, a mulher q amo há tanto tempo. E ela estava comigo e com a Vanessa na fila de Amnésia, qdo encontramos o Lula. Q aliás, eu tb conhecia antes de ir trabalhar junto com ele, pq ele tb fez ECA. E como é bem mais difícil sair da ECA do q entrar nela, Lula, q devia estar formado há dois anos, descobriu esse semestre q ainda não conseguira o diploma por estar devendo UM mísero crédito. Sem chance, teve q fazer mais uma matéria. Sem saber onde se metia, pegou uma matéria do curso de Relações Públicas na turma de adivinha quem? Da amiga-amor da minha vida, q deu uma tremenda mão pra q ele passasse na tal matéria (bom, a nota ainda não foi divulgada, mas esperamos sinceramente q a tortura tenha chegado ao fim). Não q ele não tenha capacidade de fazer sozinho uma matéria, mas como o indivíduo trabalha 18 horas por dia, copiar os trabalhos dela facilitou mto sua vida.

Bom, a Dani Abade fez aniversário esses dias. Deu uma festa na casa de uma amiga, para a qual convidou amigos blogueiros. Os Cronistas Reunidos e Vanessa Marques, do Morfina. Além, é claro, do povo da agência, como eu e o Lula. Acabei não indo na festa, pq preferi estar a sós com a amiga-amor da minha vida (aliás, mais minha melhor amiga do q nunca). Se eu fosse, ela poderia ter ido comigo. E lá eu encontraria Leopoldo, com quem trabalhei há anos, e Paulo Coelho, como quem trabalhava há semanas. Vanessa Marques finalmente conheceria pessoalmente Daniela Abade. Ah, e conheceria tb Paulo Coelho, Leopoldo, Murilo e os outros Cronistas - ela tb é fã deles. E minha "musa" reveria Vanessa Marques, amiga dos tempos de colégio, bem como Lula, ex-colega de turma na maldita matéria da Tia Eudósia.

Minha nossa, Sâo Paulo é mesmo uma Kitchnete. É o q diria Noelle, grande amiga com quem tive o prazer de compartilhar os anos de colégio. E q hj namora o TG - q eu apresentei a ela, e q trabalhou comigo na Kropki. A Kropki de Renato Mader e Luciano Tasso - q tb fez ECA, junto com o TG, e junto com a Amanda, q hj trabalha comigo, e q publica posts carinhosos sobre mim em seu blog, e dá a maior força para o meu relacionamento com a amiga-amor da minha vida. A Noelle tb é amiga do Gunther - q assim como eu, conheceu no colégio. O Gunther é meio xarope e por um curto espaço de tempo, transformou um velho apartamento da Bela Vista em casa noturna - o Cafofo. Ele me disse q tinha planos de fazer isso. E minha irmã me contou de outra doideira do gênero, na mesma época. "E o pessoal q mora com o Adauto - ex-namorado da Sabrina, grande amiga da minha irmã. Na época, ainda namoravam - q malucos! estão querendo derrubar uma parede do apê deles pra dar uma festa". Conversando com o Adauto, perguntei q história era essa de derrubar paredes e dar festas. "Ah, é q eu divido apartamente com a Paula, uma maluca q faz Sociais na USP (ops, conheco essa garota!). Ela tem um amigo doido q tá com essas idéias... um japonês pirado, de cabelo verde (peraí... japonês pirado de cabelo verde eu sei quem é, é o Gunther). Sim, estávamos falando do mesmo apartamento. O cafofo do Adauto e da Paula (e do Andrei) viraria o Cafofo. Daí, um dia tô no apartamento da Noelle, e conheço a Priscila, amiga dela. "Nossa, Noelle, ela é a cara da Letícia - uma colega da ECA, minha bixete no curso de Publicidade". "Ah, a Pri é irmã dela".

Bom, antes q eu me esqueça, a Pri já namorou o Andrei, um dos "sócios" do cafofo. Mas não do Cafofo. Pelo q eu sei, ele não quis entrar nessa onda.
É, Sampa é mesmo uma Kitchnete, Noelle. E sem paredes. Um verdadeiro Cafofo. E, freqüentemente, é uma grande festa, como uma casa notura.




Grande Mytho! Atendendo a pedidos, o mano tirou meu nome da lama! Declarou aos quatro ventos, em seu blog, q eu não sou carrasco! Não sou mesmo, eu juro!

Antes daquele lance q ele publicou la de "Mytho, tira essa tabela... Mytho, devolve a tabela", tem um "Thiago, pede pro Mytho tirar a tabela... Thiago, pedo pro Mytho colocar a tabela".

Eita profissão insana. E o pior: nóis gosta!
;)

sexta-feira, dezembro 14, 2001




Minha Namorada
Carlos Lyra / Vinícius de Moraes

Se você quer ser minha namorada
Ah, que linda namorada
Você poderia ser
Se quiser ser somente minha
Exatamente esta coisinha
Esta coisa toda minha
Que ninguém mais pode ser
Você tem que me fazer um juramento
De só ter um pensamento
Ser só minha até morrer

E também de não perder
Esse jeitinho de falar
Devagarinho
Essas histórias de você
E de repente me fazer muito carinho
E chorar bem de mansinho
Sem ninguém saber porquê

E se mais do que minha namorada
Você quer ser minha amada
Minha amada mais amada
Pra valer, aquela amada
Pelo amor predestinada
Sem a qual a vida é nada
Sem a qual se quer morrer
Você tem que vir comigo
Em meu caminho
E talvez o meu caminho
Seja triste pra você

Os seus olhos tem que ser
Só dos meus olhos
E os seus braços o meu ninho
No silêncio de depois
E você tem que ser a estrela derradeira
Minha amiga e companheira
No infinito de nós dois




Vc já passou por tantas provas desde q te conheci. E tantas outras nessas ultimas semanas! E se saiu tao bem em todas! Essa certametne nao sera a mais dificil!

Boa sorte, meu amor.
;)

Não, minha querida. Talvez o tempo nem resolva nada, afinal. Nós é que precisamos de tempo para enxergar que elas já estão sempre resolvidas.

terça-feira, dezembro 11, 2001

E a Manda me prometeu continuar com sua metalinguagem blogueira, colocando mais post pra mim. Espero ansiosamente. Valeu, menina!

Bom, depois q fui comparado por ela com o Lenine, num quero mais nada, ne?

:*
Bom, não é simples troca de gentileza. É mais gratidão mesmo. E tb, pagamento de dívida. O fato é q o Mytho deixou um post sutil e bacana sobre meu blog. Grande Jayme Leal (soh para os íntimos), Mytho para os demais. Valeu. Mas como eu disse, não é apenas troca de gentilezas ou gratidão. É q o blog dele é legal mesmo, vale a pena. Falei q é pagamento de dívida, pq tava mesmo devendo esse link. O blog dele é um dos poucos blogs legais de amigos q ainda não ganhou um post aqui. Então taí o link, visitem.

;)
À propósito. Vc ontem me deixou marcas tb. Não se esqueça disso.

:)
Nos momentos longe de vc, cheio de saudades e um pouco inseguro, muitas vezes o sentimento que prevalece é a saudade de sonhar. Saudade de sonhar com a pequena Bárbara.

Por onde andará Vanessa Marques?

domingo, dezembro 09, 2001

Meu amor, já te disse isso muitas vezes, mas tive vontade de registrar aqui tb. Aceito mtos motivos, mas não o medo. Esse, jamais. Não posso deixar q o medo seja fator decisivo em algo tão importante para nós. E principalmente, não posso permitir q o medo guie vc, cuja coragem eu tanto amo. Essa não é vc, garota. Vc é a mulher q pondera longamente, mas decide de repente. Q pensa sobre q vantagem vc leva, mas depois diz foda-se e deixa rolar. Vc é a mulher q curte o momento. Vc é a supergarota. Não no sentido de defesa, da qual não gosto. Mas há mtos momentos em q vc é mesmo super. Impulsiva, explosiva, impetuosa e, sobretudo corajosa. Essa é sua essência. Essa é a mulher q eu amo. E essa é a deve prevalecer.

Pondere longamente, meu anjo. Pense mto. Hesite. Faz parte de sua natureza. Enquanto isso, eu espero q vc decida de repente. Espero um impulso. Um daqueles momentos seus em q a vida é intensa, o tempo pára, seus olhos brilham, meu coração dispara. Estou habituado a isso. Há dois anos e meio, espero por momentos assim. Pois são os mais belos, e compensam a espera. E a garota intensa e impulsiva nunca falha. Estou esperando o próximo impulso. Aquele q vai calar todos os outros, e espantar o medo.

Amo vc.
Mas a maior culpa ainda é sua.

heh
;)

:*
Vc tem razão, sou um meloso. Meloso e chorão.
A propósito: se arrepia mesmo, cabe bem elas aqui de novo:

AMO VC
Agora está difícil escrever. Mal enxergo as letras com os olhos cheios d´água. Ela tem o dom de me dar as palavras, com a mesma facilidade com q as rouba.

:)
Essa é pra vc, Vanessa Marques:

Um dia eu fui assaltado à mão armada. Na verdade, isso já aconteceu mais de uma vez. Mas em certa ocasião, especificamente, um fdp encostou uma pistola na minha barriga pra levar uma porcaria de um walkman de camelô. Tiro de canhão pra matar um mosquito, como diria meu pai. E sabe o q mais me doeu? Dentro tinha uma fita cassete fabulosa do Frank Zappa. E o q me doeu foi imaginar q provavelmente o fdp ia gravar Katinguelê por cima da fita. E que, de repente, ele até teria curiosidade de ouvir o q tinha nela e q, certamente, declararia categórico: "q merda".

Vai entender esse mundo. Ainda bem q eu tb não ando armado.

sábado, dezembro 08, 2001

Sei q vc já leu isso inúmeras vezes, em meio ao resto. Mas repito esse trecho aqui, isolado, pq toda vez q o leio, tenho a sensação de q ele resume tudo...


"Como é difícil te conquistar por inteiro
Como é fácil te agradar por instantes
Como instantes se tornam anos"

essa é a magia do tempo...
Quand je pense toi tout semble plus beau. Merci d´etre là

aos q entendem francês, desculpem-me a péssima grafia.
"Atiro minhas tristes redes a teus olhos oceânicos"
(Pablo Neruda)
And you know: I love your brown skin
As latas vazias de cerveja estão se acumulando, junto com a vontade de te abraçar.
É curioso isso. Amar é um verbo q dispensa gerúndio. O presente contínuo está embutido. Ao menos depois de conhecê-la, não sei mais amar estaticamente. Não sei dizer amo vc como algo definido e estagnado. Amar vc é mudar a cada dia. Descobrir a cada dia. E amar cada instante. Vc sempre tem algo a revelar. Sempre algo apaixonante.

Minha falta de inspiração não tem nada a ver com vc, meu anjo. Tem a ver com o cansaço, com a noite de sábado trabalhando, com preguiça, e com a vontade de não estar na frente do computador, procurando palavras. E sim, estar ao seu lado, esquecendo-as. Ao seu lado, onde elas são bem-vindas, mas não necessárias.
;)
E como é bom estar em silêncio a teu lado!
Ando meio sem palavras para o blog. Posts cada dia mais escassos. Eu me habituei a escrever para ela, é esse o motivo de minha ausência. Pq ela sim, cada dia mais, me deixa sem palavras. A não ser as tradicionais: amo vc.
Uma cerveja gelada pra aliviar o calor desse sábado à noite.
Algumas palavras dela, pra aliviar o trabalho desse sábado à noite.
Tenho q trabalhar agora pq fui vê-la na sexta, e nâo fiz tudo o que era necessário.
Não estou com ela agora, pq ela tem q estudar Maquiavel.
Os fins justificam os meios. Para vê-la, adeus noite de sábado. Justo, barato. Trabalho feliz, apesar do calor.

;)

sexta-feira, dezembro 07, 2001

Porque eu uso a palavra escrita
Pq tem REGRAS gramaticais
Pq posso pensar antes de por no papel
Pq posso escolher as palavras certas, e fazer com q queime aos poucos
Pq posso escolher as palavras certas e destruir de sopetao
Pq posso escolher as palavras certas, e construir lenta e solidamente
Pq posso esfriar as palavras ardentes, com a frieza branca do papel...
Pq tb posso escrever sem escolher
Pq ela pode ler
Pq ela pode responder
E em suas respostas, ela seguira REGRAS gramaticais
Pq ela pode escolher as palavras certas, e fazer com q queime aos poucos
Pq ela pode escolher as palavras ceras, e destruir de sopetao
Pq ela pode escolher as palavras certas, e contruir lenta e solidamente
Pq ela pode esfriar as palavras ardentes, com a frieza branca do papel...
Pq ela pode escrever sem escolher
Pq eu posso ler
Pq eu posso responder
Pq há total controle
Pq não há controle algum

sábado, dezembro 01, 2001

A propósito... só pra sacanear mais um pouquinho, deixo bem claro q a Maira ainda nao merece um link aqui para o blog dela... quem sabe qdo ela resolver atualizar aquela trolha...
Uma das maiores diversões q eu tenho na vida, é falar mal da Maira. Encher o saco da Maira. Ser chato mesmo, admito. Mas é com a Maira, então pode. A Maira é pentelha. É geniosa. Usa PC por opção, ao invés de um Mac, como qq diretor de arte q se preze. Ela cuida de plantinha. Ela não atualiza o blog. Ela é viciada em PlayStation. Aposto q é daquelas q não sabem perder. Enfim, não importa a razão. Tudo é motivo pra sacanear a Maira. Pq a Maira é a Maira, pô. Vai ser autêntica assim lá nos quintos.

Pô, eu tinha prometido a mim mesmo q ia parar com rasgação de seda no blog. Foi mal.

Maira, olha só o q vc me faz fazer! Vai catar coquinho, vai?!

;)
bjo, menina, mas num acostuma não, q gentilezas com pentelhas como vc são raras.

:P